Tratamento da insuficiência respiratória associada a distúrbios da parede torácica

O tratamento de pacientes com insuficiência respiratória associada a distúrbios da parede torácica pode ajudar a aliviar alguns dos sintomas da respiração fraca, incluindo:

  • dispneia aos esforços1
  • edema periférico1
  • ortopneia1
  • dores de cabeça matinais1
  • fadiga1
  • má qualidade do sono1
  • perda de apetite.

As indicações de VNI para o tratamento da insuficiência respiratória incluem sintomas ou sinais de cor pulmonar e uma das seguintes opções:

  • PaCO2 arterial diurno ≥ 45 mmHg
  • SaO2 < noturno a 88% por cinco minutos consecutivos
  • Doença neuromuscular (DNM) progressiva com PI máx de <60 cm H2O ou CVF de<50% do valor previsto

A ventilação não invasiva (VNI) é uma opção de tratamento eficaz para a insuficiência respiratória hipercápnica em pacientes com distúrbios da parede torácica.1

Solução de VNI da ResMed

A ResMed está empenhada em melhorar a qualidade de vida dos pacientes com distúrbios da parede torácica através do uso de sistemas domiciliares de VNI.

Nos últimos anos, constatou-se que a VNI utilizada em um circuito com fuga e com volume assegurado alvo é um método muito eficaz para a redução do PtcCO2. Essa terapia é particularmente eficaz quando comparada com a ventilação controlada por pressão sem qualquer garantia de volume.2

O iVAPS (Pressão de Suporte com Volume Assegurado em modo Inteligente), que é o modo de volume assegurado da ResMed, não só assegura o volume alvo, mas também a ventilação alveolar, compensando a ventilação do espaço morto. Isso é particularmente importante porque as condições do paciente podem mudar durante a noite; por exemplo, certas vezes, a força respiratória é prejudicada durante o sono REM ou quando o paciente se move para uma posição supina.

Alguns ventiladores da ResMed também dispõem da tecnologia VNI + disparo que tem sensibilidade para detectar até mesmo a respiração mais tênue, disparando o ventilador para administrar a próxima respiração ao paciente para que a respiração não seja retardada.

O iVAPS está disponível nos seguintes dispositivos ResMed utilizados para tratar a insuficiência respiratória associada a distúrbios da parede torácica:

Stellar™ 150

Considerações especiais

Os distúrbios da parede torácica são progressivos e podem exigir ajustes nas configurações do ventilador com base em como o estado de saúde do paciente se altera.

  • A linha de ventiladores da ResMed trata tanto de pacientes não dependentes quanto dos que são dependentes de ventilação. Para maior versatilidade, os ventiladores ResMed oferecem as opções não invasiva e invasiva.
  • Os recursos avançados de coleta de dados da ResMed (armazenamento no dispositivo e no cartão com dados de alta resolução de fluxo e pressão, relação I:E, detalhes de sincronização, oximetria) e o software ResScan™ fornecem aos médicos dados detalhados para a solução de problemas e a monitoração do progresso do paciente.

Fatores que limitam o tratamento com VNI incluem fuga, problemas nasais e problemas com a máscara.

  • O algoritmo VSync da ResMed assegura a sincronização quando há variações e, ocasionalmente, uma grande fuga.
  • O recurso TiControl permite que os médicos definam um valor máximo para o tempo gasto na inspiração (Ti Máx), o que garante uma ciclagem eficaz para a expiração quando há uma grande fuga não intencional.
  • Os dados de fuga coletados pelo dispositivo e exibidos no ResScan permitem aos médicos identificar com precisão e solucionar problemas de fuga da máscara.
  • A ResMed desenvolveu sistemas de umidificação integrados altamente eficazes para os dispositivos VPAP™ e Stellar. O umidificador aquecido H5i™ e o Climate Control – as mais novas soluções para a linha VPAP da ResMed (na plataforma S9) – podem administrar uma terapia com umidade controlada, aumentando o conforto e a adesão dos pacientes.
  • A ResMed dispõe de uma grande variedade de máscaras, que atende a quase todos os tipos de pacientes.
  • Os dispositivos e as máscaras da ResMed são silenciosos e fáceis de usar, tanto para os médicos quanto para os pacientes.

Os pacientes com distúrbios da parede torácica têm baixa complacência pulmonar (alta elastância), o que pode fazer com que a inspiração em um ventilador de ciclagem espontânea termine muito cedo.

  • O TiControl da ResMed permite aos médicos definir um valor mínimo para o tempo gasto na inspiração (disponível no VPAP S, VPAP ST, Stellar 100 e Stellar 150).
  • Além disso, os ventiladores da ResMed podem fornecer o modo PAC (disponível no Stellar 100, Stellar 150, VS III e Elisée 150).

Referências

  • 01

    Shneerson JM, Simonds AK. Noninvasive ventilation for chest wall and neuromuscular disorders. Eur Respir J. 2002; 20:480-487

  • 02

    Storre JH, Seuthe B, Fiechter R, Milioglou S, Dreher M, Sorichter S, Windisch W. Average volume-assured pressure support in obesity hypoventilation: A randomised crossover trial. Chest.2006 Sep; 130(3): 815-21

Mais sobre distúrbios da parede torácica