Universidade de Sydney e ResMed fazem parceria para acelerar a pesquisa em distúrbios respiratórios do sono e engenharia biomédica

SYDNEY, 14 de maio de 2013 – A Universidade de Sydney e a ResMed Limited anunciaram hoje uma nova parceria que inclui o aporte de recursos financeiros significativos e de longo prazo para pesquisa na Universidade, em última análise, beneficiando centenas de milhões de pessoas que sofrem de distúrbios respiratórios do sono em todo o mundo.

Nos termos de um acordo recentemente alcançado entre as partes, a ResMed Limited pagará  25 milhões de dólares australianos à Universidade para apoiar o seu trabalho, incluindo a criação de duas cadeiras acadêmicas perpétuas chamadas de Cadeira ResMed de Medicina do Sono para distúrbios respiratórios do sono com foco em doenças crônicas e Cadeira ResMed de Engenharia Biomédica com ênfase na pesquisa em bioinformática, bem como fundos para pesquisa em áreas afins. O acordo também prevê o encerramento de um processo judicial entre as partes no Tribunal Federal da Austrália em relação a uma disputa sobre um contrato de licenciamento mais antigo.

"O distúrbio respiratório do sono é um problema de saúde global que afeta um em cada cinco adultos, com implicações amplas e profundas para outras doenças crônicas, como hipertensão e insuficiência cardíaca", afirmou o CEO da ResMed, Michael Farrell. "Com esta parceria, esperamos que a pesquisa na universidade revele novas informações sobre como combater esta doença onerosa e potencialmente letal."

A ResMed é uma empresa inovadora e pioneira no desenvolvimento de produtos para o tratamento de distúrbios respiratórios do sono e problemas respiratórios, incluindo a DPOC. O campus de Sydney da empresa é um centro de fabricação e inovação e atua como sede de suas operações no Pacífico Asiático, empregando mais de 1.200 pessoas no local.

O vice-reitor da Universidade, Dr. Michael Spence, expressou seu agradecimento à ResMed por essa contribuição significativa e disse que este acordo "permitiria à Universidade desenvolver ainda mais sua pesquisa de novos caminhos nessas áreas de importância crítica, bem como proporcionar oportunidades futuras para nossos pesquisadores".

O Programa de Pesquisa em Ciências Médicas e da Saúde da Universidade de Sydney é de classe mundial, conforme evidenciado no relatório de Excelência em Pesquisa na Austrália de 2012, que avaliou o programa como "bem acima do padrão mundial."