DRS e acidente vascular cerebral

A maioria dos pacientes que passou por um acidente vascular cerebral (AVC) ou um ataque isquêmico transitório (AIT) também tem distúrbio respiratório do sono (DRS),algumas vezes não diagnosticado. Como os pacientes com DRS também têm resultados funcionais piores2, você deve considerar a triagem para DRS3 ao investigar o AVC.

O AVC pode causar DRS afetando:

  • mecanismos centrais que resultam na apneia central do sono ou
  • o tônus ​​muscular que resulta na apneia obstrutiva do sono.

O DRS pode predispor as pessoas ao AVC?

Pessoas com DRS podem estar predispostas a acidentes vasculares cerebrais por uma série de sintomas que apresentam.

Em particular:

  • Quedas repetitivas nos níveis noturnos de oxigênio no sangue causados por DRS podem resultar em hipoxia intermitente, que tem sido associada à inflamação sistêmica.4
  • A fragmentação do sono provocada pelo DRS resulta em hiperatividade simpática.5

Qual é o impacto do DRS na reabilitação pós-AVC? 

Pacientes com DRS e AVC costumam apresentar baixa adesão a programas de reabilitação pós-AVC. Isso se deve principalmente à combinação:

  • dos déficits causados pelo AVC e
  • dos sintomas do DRS (como a sonolência diurna excessiva, fadiga e deterioração da função cognitiva).

Como faço para reconhecer e diagnosticar o DRS em pacientes que sobrevivem ao AVC?                        

Reconhecer o DRS em pacientes que sobrevivem ao AVC é muitas vezes um desafio, porque os sintomas associados ao DRS são frequentemente atribuídos ao AVC. Um amplo histórico de sono dos membros da família pode ajudar a determinar se o DRS estava presente antes do AVC ou se se desenvolveu após o AVC.

Referências

  • 01

    Johnson KG, et al. J Clin Sleep Med. 2010

  • 02

    Martínez-García MA, et al. Am J Respir Crit Care Med. 2009

  • 03

    Wessendorf TE, et al. J Neurol. 2000

  • 04

    Drager LF, et al. Chest. 2011

  • 05

    Jelic S, et al. Trends Cardiovasc Med. 2008

Mais sobre comorbidades