Nossa história

Em 1981, o professor Colin Sullivan e colegas da Universidade de Sydney descreveram e desenvolveram a pressão positiva nasal nas vias respiratórias (CPAP), o primeiro tratamento não invasivo bem-sucedido para a apneia obstrutiva do sono (AOS).

Depois de publicar os resultados bem-sucedidos na Lancet, Sullivan, que havia patenteado a tecnologia, buscou um parceiro compatível para ajudar a comercializar essa marcante tecnologia. Em 1986, ele abordou Chris Lynch, diretor-gerente do Baxter Center for Medical Research e vice-presidente de P&D da Baxter Healthcare, que, por sua vez, falou com o Dr. Peter Farrell, colega de trabalho da Baxter.

Em 1987, Farrell, em nome da Baxter, investiu na tecnologia de Sullivan para desenvolver o protótipo CPAP e conduzir estudos clínicos em um grupo de pacientes com apneia grave do sono. Em 1989, depois que a Baxter decidiu não entrar no mercado de apneia do sono por uma variedade de razões, Farrell fundou a ResMed (abreviação de “Respiratory Medicine”) para comprar a tecnologia de sono de Sullivan da Baxter e comercializar seu protótipo de dispositivo CPAP para permitir a produção escalável de dispositivos – em outras palavras, levar o CPAP para o mundo em geral.

Desde então, a ResMed cumpriu a promessa de Farrell: tornar as máscaras CPAP, máquinas CPAP e ventiladores de suporte à vida domésticos mais confortáveis, mais silenciosos e mais fáceis de usar. Também se tornou o líder mundial em software remoto e de automonitoramento, com mais de três milhões de pacientes em todo o mundo monitorados remotamente por médicos. O software demonstra aumentar as taxas de adesão à terapia dos pacientes e a eficiência de negócios dos médicos.

Produtos notáveis recentes incluem:

  • 2017: AirTouch F20, máscara de rosto inteiro com uma almofada de espuma de memória para um conforto revolucionário
  • 2017: AirMini, a menor máquina CPAP do mundo, com menos de meio quilo, com umidificação sem água e operada com um aplicativo de smartphone
  • 2016: AirFit 20 máscaras nasais e de rosto inteiro com almofadas de silicone InfinitySeal, que se adéquam a 99 e 97 por cento dos usuários1-4, respectivamente
  • 2015: S+, o primeiro rastreador de sono sem contato do mundo (o rastreador da próxima geração é o SleepScore Max, lançado em novembro de 2017 pela SleepScore Labs, uma joint venture da ResMed, do Dr. Oz e da Pegasus Capital)
  • 2014: Air10 Series máquinas CPAP que são menores, mais silenciosas e todas conectadas à nuvem
  • 2014: AirSense 10 AutoSet for Her, o único dispositivo CPAP do mundo concebido para tratar a apneia obstrutiva do sono específica da mulher, de leve a moderada
  • 2014: Astral, um ventilador de suporte vital leve e portátil para uso doméstico. Em 2016, tornou-se o primeiro ventilador do mundo com monitoramento remoto conectado à nuvem

As receitas do primeiro ano fiscal da ResMed em 1990 foram inferiores a US$ 1 milhão, e contava com apenas 9 funcionários. Em julho de 2017, a ResMed tornou-se uma empresa S&P 500 com uma capitalização de mercado superior a US$ 10 bilhões e receitas anuais superiores a US$ 2 bilhões. Ele emprega mais de 6.000 pessoas no mundo e opera em mais de 120 países.

Hoje, o fundador da ResMed, Peter Farrell, é presidente do Conselho de Administração da ResMed. Seu filho Michael “Mick” Farrell, um funcionário da ResMed há mais de 15 anos, é CEO desde 2013.

Referências

  • 01

    ResMed AirFit F20 estudo australiano interno de adequação de pacientes de CPAP existentes conduzido entre março-abril de 2016.

  • 02

    ResMed AirFit F20 estudo americano interno de adequação de pacientes de CPAP existentes conduzido em abril de 2016.

  • 03

    ResMed AirFit F20 estudo europeu e da ásia-pacífico interno de adequação de pacientes de CPAP existentes conduzido em junho de 2016.

  • 04

    ResMed AirFit N20 estudo internacional interno de adequação de pacientes de CPAP novos conduzido em novembro de 2015.