Tecnologias VNI da ResMed

Pacientes com DPOC têm necessidades únicas de ventilação. À medida que piora a obstrução do fluxo de ar e aumenta o tempo necessário para exalação, os pacientes podem sentir aprisionamento do ar, causando carga significativa no sistema respiratório. A ventilação bem-sucedida depende da melhora da troca de gases e da redução do trabalho de respirar, enquanto mantém também o paciente confortável. Por causa das diferentes mecânicas pulmonares para pacientes com DPOC, manter a sincronia paciente-dispositivo é crítico para a ventilação não invasiva bem-sucedida em casa. A assincronia pode causar desconforto significativo, levando à adesão e a resultados clínicos insatisfatórios. Pesquisas indicam que 40% dos pacientes de ventilação não invasiva apresentam assincronia em 10% ou mais de suas respirações.1

A gama de dispositivos VNI da ResMed apresenta as seguintes tecnologias para ajudar a abordar a sincronia paciente-dispositivo:

TiControl ajuda os pacientes a exalarem. O TiControl permite que os médicos administrem o limite mínimo e máximo do tempo inspiratório de acordo com o estado da doença do paciente. Para pacientes com DPOC cujo fluxo respiratório esteja restrito e que apresentam desafios na exalação, ajustar um Ti Máx (tempo máximo que o paciente pode gastar na inspiração) evitará a ciclagem tardia da pressão expiratória e pode fornecer uma melhor correspondência ao tempo inspiratório ideal do paciente.

Sensibilidades ajustáveis de disparo e ciclagem. As sensibilidades ajustáveis de disparo e ciclagem permitem mais personalização no início e no fim de cada inspiração, o que aprimora ainda mais a sincronização entre o paciente e o dispositivo. Os médicos podem querer considerar ajustar a sensibilidade de ciclagem para alta, para fornecer um ciclo mais cedo para exalação.

Tempo de elevação ajustável. O tempo de elevação é o tempo que leva para o ventilador alcançar, após o disparo, a pressão inspiratória definida.  Quanto maior for o valor do tempo de elevação, maior será o tempo que leva para a pressão aumentar. Um tempo de elevação controlável permite a você otimizar o trabalho de respiração, conforto e sincronia do paciente. Para um paciente com DPOC, um ajuste do tempo de elevação mais rápido assegura que os pulmões se encham mais rapidamente.

Ventilação com oxigênio integrado

Vários estudos mostram que usar oxigênio em casa por mais de 15 horas por dia aumenta a qualidade de vida quando têm DPOC grave e baixos níveis sanguíneos de oxigênio. 2,3 Por esta razão, a ResMed oferece uma variedade de dispositivos para terapia em casa que permitem a você integrar oxigênio facilmente à terapia com ventilação do paciente.

Melhora do fornecimento de oxigênio e monitoramento da ventilação

Muitas de nossas soluções melhoram o fornecimento de oxigênio com monitoramento de FiO2 integrado para que os médicos possam prescrever concentrações de oxigênio, que são mais precisas que os fluxos em litro (p. ex., LPM). Nossos ventiladores também permitem a você levar mais adiante o monitoramento FiO2, com a opção de oximetria integrada para o monitoramento objetivo do paciente.

ClimateLineMAX Oxy oferece fácil integração de oxigênio

Ideal para pacientes que utilizam CPAP da ResMed ou dispositivos de dois níveis que precisam de oxigênio suplementar, o ClimateLineMAX™ Oxy se conecta perfeitamente à parte de trás do dispositivo, removendo o incômodo de ter uma conexão de tubo separada da máscara, e permitindo ao oxigênio misturar-se por completo com o ar quente umidificado.

Referências

  • 01

    Epstein, S. How Often Does Patient-Ventilator Asynchrony Occur and What Are the Consequences? RESPIRATORY CARE • JANUARY 2011 VOL 56 NO1

  • 02

    McIvor RA, et al. (2011). COPD, search date April 2010. Online version of BMJ Clinical Evidence: http://www.clinical evidence.com.

  • 03

    Global Initiative for Chronic Obstructive Lung Disease (2014). Global Strategy for the Diagnosis, Management, and Prevention of Chronic Obstructive Pulmonary Disease. http://www.goldcopd.org/guidelines-global-strategy-for-diagnosis-management.html. Accessed May 21, 2014.