Resultados dos pacientes

 

Os benefícios do uso da VNI domiciliar para pacientes com DPOC tipo 2 incluem:

  • PaCO2 diurno e noturno melhor durante a respiração de oxigênio
  • Menor risco de qualquer deterioração clínica
  • Melhora significativa na qualidade de vida, tanto na capacidade física quanto mental1-2
  • Efeitos positivos sobre a troca gasosa2
  • Melhora na tolerância a exercícios, no estado de humor, na quantidade de dispneias e no valor de FEV1 em pacientes com DPOC grave e insuficiência respiratória hipercápnica crônica2
  • Redução do custo dos cuidados de saúde, com índices de hospitalização menores, menos tempo de internação e mais tempo entre reinternações3

Outros grandes estudos randomizados controlados estão em andamento para confirmar os benefícios acima.4

Referências

  • 01

    Tsolaki V, Pastaka C, Karetsi E et al. One-year non-invasive ventilation in chronic hypercapnic COPD: Effect on quality of life. Respir Med 2008; 102:904–911

  • 02

    Duiverman ML, Wempe JB, Bladder G, Jansen DF, et al. Nocturnal noninvasive ventilation in addition to rehabilitation in hypercapnic patients with COPD. Thorax 2008; 63:1052–7

  • 03

    Tuggy JM, Plant PK, Elliott MW. Domiciliary noninvasive ventilation for recurrent acidotic exacerbations of COPD: An economic analysis. Thorax 2003; 58:867–871

  • 04

    The Study of the Efficacy of Home Mechanical Ventilation Post Acute Hypercapnic Exacerbation of Chronic Obstructive Pulmonary Disease (COPD), Guy’s & St Thomas’ Charity, UK. Colaboradores: ResMed e Fundação ResMed. Patrocinador: Patrick Murphy.

Considerações especiais

Os pacientes com DPOC têm alto trabalho respiratório (TR) e dificuldade de expelir o ar dos pulmões.

  • A pressão de suporte (PS) auxilia a respiração do paciente para permitir que mais volume entre nos pulmões, diminuindo o TR.
  • Pressões maiores podem ser necessárias para reduzir ou normalizar os níveis de PCO2 em pacientes com DPOC.1
  • Os dispositivos VPAP da ResMed dispõem de diversas configurações de pressão, ajustáveis em incrementos de 0,2 cmH2O até a PS de 30 cmH2O para o S9 VPAP ST-A e o VPAP DPOC, e de 40 cmH2O para a série Stellar.
  • Uma PS apropriada diminui o TR do paciente, o que reduz sua frequência respiratória e permite mais tempo para a exalação.

Um menor tempo de inspiração permite mais tempo de expiração, possibilitando que a PEEP intrínseca diminua mais, levando a uma diminuição do TR.

  • O recurso TiControl™ da ResMed permite que os médicos definam um valor máximo para o tempo gasto na inspiração, garantindo que uma ciclagem eficaz prolongue o tempo gasto na expiração.
  • A sincronia exclusiva da ResMed permite tempos de elevação rápidos e respostas imediatas ao esforço do paciente.
  • Com os ventiladores Stellar™ da ResMed, a EPAP (pressão expiratória) pode ser definida de 2 cmH2O a 25 cmH2O ou até o nível de IPAP (pressão inspiratória) definido.

É essencial para manter uma sincronização confiável de disparo e ciclagem da respiração entre o paciente e o dispositivo.

  • Em todos os dispositivos ResMed, o algoritmo de gerenciamento de fuga Vsync funciona em sincronia com o recurso TiControl. O Vsync monitora e compensa a fuga ajustando contínua e automaticamente o fluxo base, enquanto o TiControl garante um tempo inspiratório mínimo e máximo.
  • O ajuste de disparo e ciclagem também pode ajudar na sincronização.

Pacientes com DPOC geralmente necessitam de oxigênio suplementar com VNI.

  • O ClimateLineMAX Oxy permite adicionar oxigênio na parte de trás do dispositivo para uma administração mais precisa; até 15 l/min podem ser adicionados. Se estiver usando o dispositivo Stellar, não há necessidade do ClimateLineMAX Oxy e até 30 l/min podem ser adicionados à terapia do paciente.

  • O SpO2 pode ser monitorado para ajudar a titular o oxigênio.
  • O FiO2 pode ser medido e monitorado diretamente na tela LCD do Stellar quando necessário.

A chave para o tratamento de pacientes com DPOC é a aceitação e adesão à terapia (especialmente à noite).

  • Os produtos da ResMed facilitam o ajuste fino das sensibilidades de disparo e ciclagem, bem como das configurações do tempo de elevação, para otimizar o conforto e facilitar a respiração.
  • Opções abrangentes de monitoramento dos pacientes também ajudam a promover a adesão do paciente ao tratamento.

Os pacientes com DPOC também podem ter síndrome de sobreposição: DPOC com apneia obstrutiva do sono (AOS).

  • Se a síndrome de sobreposição for diagnosticada, a EPAP também será titulada para superar o colapso das vias aéreas superiores devido à AOS.
  • Os dados de IAH exibidos no Stellar e na tela de informações do VPAP DPOC ou via ResScan™ o ajudarão a identificar a necessidade de ajuste da EPAP.
  • Os dados de fluxo de alta resolução podem ajudar a titular a EPAP e identificar a PEEPi.

A umidificação integrada pode ser utilizada para oferecer apoio à respiração do paciente.

Durante todas as fases da DPOC, é vital monitorar o paciente e seu progresso.

  • As soluções avançadas de gerenciamento de dados da ResMed oferecem aos profissionais de saúde dados detalhados que ajudam a solucionar problemas e monitorar o progresso do paciente, conforme a necessidade.

Você obtém armazenamento de dados no dispositivo e no cartão com dados de fluxo e pressão de alta resolução, horas de uso, volumes, percentual de respiração espontânea, frequência respiratória, IAH, SpO2 e detalhes de sincronização, além de acesso ao software ResScan.

Os ventiladores da ResMed da Série Stellar também podem exibir dados em tempo real (como curvas de fluxo e pressão), além de dados resumidos no próprio dispositivo.

  • A monitoração da terapia em tempo real permite excelente titulação do paciente, acompanhamento ideal e ajustes de terapia com o avanço da doença.2
  • Os ventiladores VPAP DPOC, Stellar 100 e 150 da ResMed permitem uma monitoração abrangente em tempo real.

Considerações sobre a qualidade de vida também são importantes para pessoas com doenças crônicas.3-4

  • O dispositivo do paciente pode ser alimentado por uma bateria interna ou uma bateria externa da ResMed – o ResMed Power Station II (RPSII) – e essa fonte de energia independente ajuda os pacientes a manterem sua independência, incentiva a adesão à reabilitação e melhora a qualidade de vida.

 

Referências

  • 01

    Schonhofer B. Noninvasive positive pressure ventilation in patients with stable hypercapnic COPD: Light at the end of the tunnel? Thorax 2010; 65:765–767

  • 02

    Jean-Paul Janssens et al on behalf of the SomnoNIV Group. Nocturnal monitoring of home noninvasive ventilation: The contribution of simple tools such as pulse oximetry, capnography, built-in ventilator software and autonomic markers of sleep fragmentation. Thorax 2011; 66:438–445

  • 03

    Tsolaki V, Pastaka C, Karetsi E et al. One-year non-invasive ventilation in chronic hypercapnic COPD: Effect on quality of life. Respir Med 2008; 102:904–911

  • 04

    Duiverman ML, Wempe JB, Bladder G, Jansen DF, et al. Nocturnal noninvasive ventilation in addition to rehabilitation in hypercapnic patients with COPD. Thorax 2008; 63:1052–7

Mais DPOC

Saiba mais sobre a DPOC, incluindo como reconhecê-la nos seus pacientes, a solução de tratamento ...

O tratamento da DPOC não é apenas fundamental para a saúde das pessoas que sofrem com isso, mas ...